Ibovespa ou CDI: Qual indicador rendeu mais?

Quem investiu 100 reais no índice Bovespa em 22 de agosto de 1994 terá um saldo de 2.062,42 reais em 22 de abril de 2022, ganhando 1.962% em pouco mais de 27 anos de retorno. Este parece ser um excelente ganho em comparação com a taxa de inflação de 590% medida pelo IPCA no mesmo período. No entanto, o CDI teve um desempenho melhor… o mesmo investimento inicial de 100 reais renderia um saldo de 5.586,43 reais, um retorno de 5.637%!

A ideia aqui não é dizer qual investimento é melhor, mas apenas comparar as duas métricas ao longo desses 27 anos. Considerando todo o ano de 1995 a 2021, o Ibovespa ganhou 14 vezes, enquanto o CDI tem 13 “vitórias”.
Testamos utilizando o preço de fechamento diário do índice Bovespa e comparamos com aplicações em títulos com remuneração de 100% CDI (ex. CDB). Em ambos os casos, mostramos apenas os retornos totais antes do imposto de renda. A ideia é mostrar quanto ficará em cada uma dessas alternativas (Ibovespa ou CDI) quando um investidor investir 100 reais em cada data. Vale lembrar que, na vida real, as aplicações em CDIs têm data de vencimento e o imposto de renda é pago nessa data. Ao reaplicar um valor menor (após os pagamentos do IR), o rendimento final das aplicações em CDI acaba sendo inferior aos valores aqui apresentados.

Assim, quem investiu 100 reais no índice Bovespa em 16 de outubro de 2002 receberia hoje 1.326,94 reais, enquanto investir em CDI resultaria em um saldo menor: 792,75 reais, 40% inferior ao saldo do Ibovespa.
Por outro lado, se o investimento ocorresse em 22 de agosto de 1994, o Ibovespa geraria um saldo de R$ 2.062,42, enquanto o investimento em CDI geraria um saldo de R$ 5.737,05. Nesse caso, o saldo do CDI seria 178% superior ao saldo do Ibovespa.

A imagem abaixo mostra os saldos para todas as datas de 4 de julho de 1994 até hoje. Claramente, o Ibovespa tem menos chance de bater o CDI. As avaliações fornecidas são sempre brutas, ou seja, sem deduções de imposto de renda e custos operacionais.

No entanto, com a forte valorização do Ibovespa nos últimos anos, os investimentos principalmente a partir de meados de junho de 2013 têm apresentado retornos superiores aos investimentos em CDI. Um dos melhores retornos para este período corresponde ao investimento em 26 de janeiro de 2016, que renderia um saldo atual de Ibovespa R$ 296,23 (retorno de 196%) e R$ 154,82 de CDI (retorno de 55%).

Claramente, as altas observadas nos dados do Ibovespa correspondem a momentos de crise em que os preços das ações despencam. Claramente, aqueles que investiram no índice durante um rali do mercado de ações (no auge) receberam muito menos retornos do que quando investiram em CDIs. O diagrama abaixo ilustra a evolução histórica do Ibovespa e do CDI.

Outra dica de investimento muito comum é ignorar os altos e baixos do mercado e sempre investir um pouco. Fizemos uma simulação parecida com a acima, mas com a diferença de que o investimento foi de 1 real por dia útil. Por exemplo, de 22 de agosto de 1994 a 22 de abril de 2022, uma pessoa que investir 1 R$ no Ibovespa por dia receberá R$ 40.146,15 neste momento. Quem investir em CDI receberá R$ 55.621,62 para um investimento nocional total de R$ 6.943,00. Os gráficos de ambos tendem a declinar, pois quem se candidata mais tarde acaba investindo menos capital total.

Como você pode ver no gráfico acima, mesmo investindo em ações um pouco de cada vez ao longo do tempo, os investidores não necessariamente obterão melhores resultados do que investir conservadoramente em renda fixa. De fato, como pode ser visto no último gráfico, o investimento sustentado de longo prazo em CDI foi mais rentável na maior parte do tempo, principalmente entre o início do Plano Real e meados de 2008/09.

Fontes: http://minhaseconomias.com.br