5 erros de gestão que podem prejudicar o seu negócio

Começar um negócio é uma decisão com altos e baixos. Como vimos aqui, criar seu negócio é muito mais do que apenas ter uma grande ideia e ser seu próprio patrão. Por exemplo, deve buscar entender o mercado em que pretende atuar e se manter atualizado para identificar oportunidades de crescimento.
O problema é que muitas pessoas acabam apostando na decisão errada. Tanto que, segundo levantamento do Sebrae, uma em cada quatro empresas no Brasil fecha até dois anos antes de entrar no mercado.
Quase 10 milhões de empresas no país fecharam suas portas em 2020 devido à pandemia, segundo pesquisa da Global Entrepreneurship Watch. Ainda assim, não há motivo para desistir de colocar seus planos em prática, pois até os gigantes do setor tiveram que se reinventar no processo.
Pensando nisso, no Guia do Empreendedor desta semana, listamos cinco erros na gestão empresarial que podem comprometer o sucesso de uma empresa.

1. Não estudar o mercado

Um erro muito comum que os empreendedores cometem é não pesquisar e entender o mercado em que sua empresa irá atuar. Para gerenciar seu negócio e atingir seus objetivos, conhecer os meandros do seu nicho é crucial.
Para isso, os empreendedores devem reunir informações de clientes em potencial, por exemplo, além de conhecer seus concorrentes. Por fim, você também pode conferir os melhores fornecedores e até possíveis parceiros que podem agregar valor ao seu negócio.
Conhecer todos esses detalhes é essencial para poder entrar no mercado e poder atender as necessidades dos consumidores!
Um exemplo: Se você tem uma padaria, defina logo de início se começa a vender produtos apenas em lojas especializadas, ou se pretende produzir produtos para eventos. Com um bom plano, nada impede você de começar pequeno e depois expandir seu alcance.

2. Fluxo de caixa sem controle

Outro pilar importante da gestão de qualquer negócio é o fluxo de caixa. Lembre-se, gerenciar as contas de uma empresa geralmente não é complicado. A premissa é que o empresário emprega uma forma de controlar todas as suas transações financeiras, tanto de entrada quanto de saída.
Dessa forma, é possível assumir o controle da conta e atingir o objetivo de mantê-lo vivo no mercado: manter seu fluxo de caixa em saldo positivo.
Quando o controle de fluxo está fora de controle ou mal administrado, as chances de cair em prejuízo e ter que fechar devido ao endividamento aumentam.

3. Deixar a inovação em segundo plano

Seja qual for o seu negócio, não deixe de inovar. Dessa forma, você acaba sendo referência para o seu nicho e atrai mais clientes no processo.
Em um mercado competitivo como o Brasil, com os objetivos da economia do país em constante mudança, não inovar é uma armadilha.
Por exemplo, devem ser desenvolvidas estratégias para atrair clientes, seja através da introdução de novos produtos e/ou promoções.

4. Se perder em momentos de crise

Qualquer negócio enfrenta situações difíceis ou momentos de crise. O problema é que alguns empreendedores podem perder o foco e tomar decisões erradas em momentos como esses, deteriorando ainda mais os resultados.
O truque para superar esses problemas é seguir e seguir um plano estratégico e tomar todas as decisões de maneira cuidadosa e estratégica.

5. Deixar de investir em marketing

Uma das primeiras estratégias que um empreendedor emprega se a situação financeira for ruim é investir zero em uma campanha de marketing.
Saiba que esse erro pode trazer sérias consequências, afinal, trata-se do marketing como vitrine da sua empresa e de seus produtos e serviços ao público, além de ser geralmente responsável por despertar o consumidor para a decisão final de compra.
Portanto, nunca deixe de investir no marketing do seu negócio. O que funciona é tentar reduzir custos e encontrar alternativas. Por exemplo, se o seu negócio opera na internet, apostar mais no marketing digital pode ser viável.
O CEO da GoDaddy, Luiz D’Elboux, também lista algumas dicas abaixo para evitar cometer erros básicos ao iniciar um negócio.

Como evitar erros ao definir o seu nicho de atuação no mercado?

Um dos erros mais comuns cometidos pelos empreendedores é procurar um nicho conhecido onde a concorrência não pareça tão favorável, pois acredita-se amplamente que as chances de sucesso aumentarão. No entanto, se o empreendedor não entender o nicho de mercado em termos de qualidade do produto/serviço e necessidades do cliente, ele não terá sucesso.
O inverso também é verdadeiro: quando você entende o mercado o suficiente, entende a dor de seus clientes e diferencia entre um bom produto e um ótimo produto, suas chances de sucesso aumentam muito.
Em suma, escolha um mercado com o qual você esteja familiarizado: clientes e suas necessidades, concorrentes, intermediários, fornecedores, produtos etc. A maioria dos empreendedores de sucesso começa com um mercado que domina completamente.

Quais as dicas para o empreendedor criar um portfólio de produtos compatível com o seu plano de negócios?

O primeiro passo para criar um portfólio de produtos confiável é ir além da seleção de mercado e definir um nicho dentro desse mercado. Por exemplo, o mercado de performance é a moda infantil e o nicho de mercado é o de acessórios infantis para meninas de 3 a 5 anos.
Idealmente, comece com alguns produtos e, quando esse produto vender bem, faça algum trabalho de expansão de categoria. Em outras palavras, Luiz sugere adicionar produtos dentro desse nicho que sejam relevantes para as necessidades do cliente.
Depois que esse nicho é “dominado” com vários produtos, ele pode se expandir para outro nicho adjacente no mesmo mercado e adicionar novos produtos ao portfólio.
Para escolher o primeiro produto do portfólio, é aconselhável fazer uma descrição detalhada desse público-alvo para entender quem são, o que compram, por que compram e quais são suas necessidades. Com essa definição, é fundamental entender quanto seus potenciais clientes estão dispostos a gastar com esses produtos, concluiu o executivo
Fontes: olhardigital.com.br