10 dicas de finanças para empresas que estão começando

Os empreendedores precisam estar atentos a diversos fatores na hora de gerenciar as finanças de sua empresa. Isso pode ser um desafio para iniciantes ou para aqueles que veem “finanças” como contas a pagar.
Na verdade, as despesas não podem ser menores, mas com conceitos, bons controles e ferramentas úteis na gestão financeira, pode-se obter maiores lucros, mais satisfação e menos problemas.
Listamos 10 fatores que devem ser considerados ao analisar os controles financeiros de uma empresa. Veja como e por que você deve prestar atenção em cada um.

1) Considere sua situação financeira

Regra de Ouro: Não confunda as finanças da empresa com as finanças pessoais. Sim, isso pode ser difícil no começo, mas é fundamental manter (ou não piorar) sua situação financeira e não prejudicar o negócio.
Tente equilibrar ao máximo suas contas e tente ter mais cuidado com as contas da empresa. Ao fazê-lo, pelo menos, você economizará um problema financeiro para resolver.

2) Pensando em conceitos

Não presuma que você pode aprender tudo o que precisa saber sobre educação financeira apenas passando pelo processo administrativo. A não compreensão de conceitos importantes como lucro, investimento, capital de giro, faturamento, etc., pode deixar um negócio deficiente nessas áreas.
Como o empresário não sabe nem diagnosticar a falha, pode perder tempo e recursos que poderiam ser usados ​​para resolver o problema real ao invés de tomar medidas, como fazer novos investimentos, para tentar melhorar a situação.
Portanto, entender a teoria, aplicar o conhecimento e focar em outros aspectos da gestão desde o início pode minimizar muitas perdas.

3) Considere os riscos

Assumir não é um dos investimentos mais seguros e fáceis, então aceite que as coisas podem não sair do jeito que você imagina ou precisa. O sucesso muitas vezes requer correr riscos e até mesmo lidar com algumas perdas.
Mas não esqueça que suas chances são melhores se você planejar bem, tiver pensamentos e atitudes realistas e tomar ações conscientes, apropriadas e informadas que levem em consideração seu contexto e possibilidades.

4) Considere o orçamento

Saber preparar um orçamento inteligente pode evitar dívidas e resolver problemas antes que se tornem complicados. Mergulhar em cada item e refletir sobre o valor pode parecer um pouco chato e requer algumas habilidades de negociação, mas certifique-se de economizar e investir nos lugares mais apropriados e você verá o desempenho e a saúde financeira da sua empresa em pouco tempo.

5) Considere fazer compras

Seja perspicaz e obtenha apenas o necessário para que sua empresa funcione em quantidades razoáveis. Para fazer isso, você precisa entender as necessidades da empresa, pontos fortes e fracos, melhores fornecedores, melhores condições de compra e outros fatores relevantes para o seu campo.
Sim, a pesquisa leva algum tempo, mas se você se comprometer a fazer negócios com base em sua análise detalhada, o tempo “perdido” pode se transformar em dinheiro economizado.

6) Considere vender

Use ferramentas para um bom controle de vendas. Manter registros ajudará a tomar decisões sobre metas e investimentos, além de facilitar o diagnóstico se as coisas não estiverem indo bem. Algumas das informações que você deve incluir no seu cadastro são:

  • data de venda;
  • comprador;
  • produtos/serviços vendidos;
  • o valor pago;
  • Forma de pagamento;

Em uma planilha, você pode organizar e atualizar essas informações de forma rápida e fácil. Ao parar para consultar e fazer alguns cálculos, você entenderá quais lucros são gerados, quais produtos estão tendo melhor e pior desempenho, quais são os métodos de pagamento mais populares e o que está acontecendo em toda a empresa.
A análise regular de vendas é recomendada para evitar pequenos problemas persistentes e oportunidades perdidas.

7) Considere o custo

É importante entender como os fundos da empresa são usados. Observe os custos que não são nem incrementais nem lucrativos. Revise constantemente o orçamento da empresa e economize o máximo possível. Planeje com sabedoria e evite o desperdício. Pequenas atitudes podem fazer uma grande diferença!

8) Considere a dívida

Se uma empresa tem dívidas, exige uma análise mais criteriosa da situação financeira. Além de encontrar um equilíbrio entre compras e gastos, busque formas de otimizar seus lucros e saiba determinar como, quando e se você conseguirá quitar sua dívida.
Os pagamentos de dívidas são priorizados com base no custo e importância para o negócio. Se você precisar interromper parcialmente o fornecimento de produtos ou serviços relacionados até obter um saldo positivo novamente, faça um “Plano B”.

9) Considere o Controle

Como ter um banco de dados confiável para medir adequadamente o desempenho dos negócios? Ser disciplinado, organizado e comprometido.
Sem levar os controles financeiros a sério, pode ser difícil saber exatamente quanto dinheiro está entrando, quanto dinheiro está saindo (e para onde está indo), o que está faltando no negócio e o que resta.
A princípio, isso pode não parecer fazer diferença, principalmente se você for o tipo de pessoa que não está acostumada a calcular seus gastos e despesas. Mas logo você percebe que o mundo dos negócios tem um ritmo diferente e tem necessidades diferentes às quais os empreendedores precisam se adaptar.
Lembre-se que a desinformação, causada por descuido ou pressa, pode prejudicar a percepção da saúde financeira de uma empresa. Vale a pena dedicar alguns minutos para verificar os registros com frequência para saber o que está sendo feito e o que precisa ser feito para tornar sua empresa bem-sucedida.

10) Pense no Progresso

Como avaliar o desempenho do negócio de forma objetiva e pragmática? Definindo metas e objetivos financeiros. Todo mundo fala sobre isso, mas como funciona e por que funciona?
A partir de pequenas metas cuidadosamente selecionadas, você pode medir as capacidades de sua empresa dentro de condições e prazos específicos. Esses objetivos nada mais são do que passos necessários em direção a um objetivo maior e são melhor determinados com antecedência para que a oportunidade ou o esforço não sejam desperdiçados.
Ao manter sua empresa no caminho certo, você terá motivação constante para seguir em frente e fazer mudanças para manter o foco. À medida que for ganhando cada um, você entenderá melhor o potencial do negócio e poderá fazer planos cada vez mais realistas e possíveis.
Reúna as informações necessárias, filtre-as conforme necessário, reflita sobre elas e tome as medidas adequadas, e a gestão financeira oportuna não será mais um fardo, mas apenas mais uma parte importante do processo de negócios. Além disso, ver seus efeitos na prática e sentir seus efeitos no bolso será uma grande emoção, permitindo que você assuma o controle de suas finanças de forma inteligente e continue sendo lucrativo.

Fontes:  www.aethossistemas.com.br